BR001
Tepuis de Roraima


Country/territory: Brazil

IBA Criteria met: A2, A3 (2008)
For more information about IBA criteria please click here

Area: 248,250 ha

Protection status:

SAVE Brasil
Most recent IBA monitoring assessment
Year of assessment Threat score (pressure) Condition score (state) Action score (response)
2008 not assessed not assessed not assessed
For more information about IBA monitoring please click here


Site description
O extremo norte do Estado de Roraima caracterizase pelas imponentes chapadas areníticas, conhecidas como Tepuis, que se estendem mais amplamente pelos territórios adjacentes da Venezuela e Guiana Tais formações atingem mais de 2.500 m de altitude, sendo o Monte Roraima um dos cumes mais elevados do país, com 2.734 metros A IBA abrange as áreas situadas acima da cota altimétrica de 900 m, englobando assim todo o Parque Nacional do Monte Roraima e uma pequena parte da Terra Indígena Raposa Serra do Sol. A pluviosidade anual varia de 1.300 a 1.900 mm e as temperaturas médias são inferiores a 18ºC, em razão da altitude3. Responsável por drenar grande parte da região, o rio Cotingo possui várias de suas nascentes dentro da IBA. A vegetação é composta basicamente pela floresta ombrófila densa montana, onde são freqüentes Ocotea roraimae, Pouteria surinamensis, Qualea schomburkiana, Didymopanax sp., Jacaratia sp. e Manilkara sp. Nos cumes das montanhas, a cerca de 2.500 m de altitude, predomina uma vegetação herbácea, composta por diversas espécies características, como Marcetia faxifolia e Lycopodium alopecuroides, e endêmicas, como Befaria imturnnii No platô do Monte Roraima há espécies exclusivas, entre as quais estão Orectante sceptrum Drosera roraimae e Steolepis guianensis Já na faixa altitudinal em torno dos 1.000 m, a vegetação é dominada por uma melastomatácea do gênero Miconia .

Key biodiversity
As partes mais elevadas dos Tepuis abrigam uma avifauna peculiar, com grande número de espécies endêmicas e de distribuição restrita. Ainda que apenas uma pequena parte dessas montanhas esteja em território brasileiro, a maioria dos endemismos está presente na IBA, conforme apontam os poucos inventários realizados até agora na região, todos recentes Algumas espécies características não encontradas em outras IBAs do país são Campylopterus hyperythrus (asa-de-sabre-canela), Elaenia dayi (guaracava-dos-tepuis) – recentemente registrada no país –, Thamnophilus insignis (choca-de-roraima), Myrmothera simplex (torom-de-peito-pardo), Roraimia adusta (joão-de-roraima), Automolus roraimae (chorozinho-de-roraima), Troglodytes rufulus (corruíra-do-tepui), Myioborus castaneocapillus (mariquita-de-cabeça-parda), Macroagelaius imthurni (iraúna-da-guiana), Atlapetes personatus (tico-tico-do-tepui), Mitrospingus oleagineus (pipira-olivácea) e Diglossa major (fura-flor-grande) Apesar de não ser um endemismo dos Tepuis, Nannopsittaca panychlora (periquito-dos-tepuis) é mais uma espécie de distribuição restrita presente na área. Caracterísitico das savanas ao pé do Monte Roraima, Polystictus pectoralis (papa-moscas-canela) foi observado também em áreas mais elevadas.


Recommended citation
BirdLife International (2020) Important Bird Areas factsheet: Tepuis de Roraima. Downloaded from http://www.birdlife.org on 23/09/2020.