BR222
Campos do Planalto das Araucárias


Year of compilation: 2005

Site description
Essa extensa área é constituída por dois núcleos de campos de altitude do Planalto das Araucárias. O núcleo meridional, em território gaúcho, compreende a Coxilha de Bom Jesus (porção mais elevada do divisor de águas entre as bacias do rio Pelotas-Uruguai e do sistema lagunar Patos-Mirim) e os terrenos contíguos até a calha do rio Pelotas, estendendo-se desde Vacaria até a borda leste do Planalto. O núcleo setentrional corresponde a terrenos majoritariamente abertos drenados pelas cabeceiras dos rios Pelotas, Canoas e seus tributários, em território catarinense, a leste da BR-116. Os dois núcleos conectam-se apenas marginalmente através de uma estreita faixa de campo paralela à borda do Planalto, sendo separados em sua maior parte pelo vale florestado do rio Pelotas. Além dos campos, a área inclui florestas com arau cária sob a forma de capões dispersos na paisagem ou associados às drenagens. Banhados de tamanhos variáveis são ambientes comuns em meio aos campos.

Key biodiversity
Os Campos do Planalto das Araucárias, juntamente com os Campos de Cima da Serra (RS03), têm importância chave para a conservação de Xolmis dominicanus (noivinha-de-rabo-preto), Anthus nattereri (caminheiro-grande) e Xanthopsar flavus (veste-amarela) no contexto global. A primeira e a última estão amplamente distribuídas na região, ocorrendo onde campos e banhados naturais estão associados. Anthus nattereri foi recentemente registrado em vários pontos ao longo da Coxilha de Bom Jesus, sendo especialmente numeroso na localidade de Passo do Capão, Vacaria, mas conta com um único registro (década de 1990) para o núcleo catarinense da IBA. Uma grande parcela da distribuição global de Cinclodes pabsti (pedreiro ou teresinha), se não a maior, está contida nessa área, que pode ser considerada de importância fundamental para a conservação a longo prazo desse endemismo dos altiplanos do sul do Brasil. Durante o inverno, ocorrem concentrações expressivas de Amazona pretrei (charão), que também tem importantes sítios de reprodução na região.

Pressure/threats to key biodiversity
O avanço das monoculturas de soja, pínus e batata sobre os campos nativos, tradicionalmente utilizados para a pecuária extensiva, está suprimindo a cada ano consideráveis porções do hábitat das espécies campestres e palustres. A drenagem de banhados tem se tornado uma prática cada vez mais comum na região, fato que, em conjunto com a eliminação dos campos, presumivelmente resultará em taxas mais acentuadas de declínio populacional de espécies ameaçadas como Xolmis dominicanus e Xanthopsar flavus, bem como dos quase ameaçados Limnoctites rectirostris (junqueiro-de-bicoreto) e Sporophila melanogaster (caboclinho- de-barriga-preta). Anualmente, os campos nativos são queimados, especialmente pelos pecuaristas. A degradação dos capões naturais de mata pelo gado tem sido verificada na região.


Recommended citation
BirdLife International (2022) Important Bird Areas factsheet: Campos do Planalto das Araucárias. Downloaded from http://www.birdlife.org on 13/08/2022.