BR186
Região Serrana do Rio de Janeiro


Country/territory: Brazil

IBA Criteria met: A1 (2008)
For more information about IBA criteria please click here

Area: 55,000 ha

Protection status:

SAVE Brasil

Site description
Essa área abrange a porção central do corredor florestal da Serra do Mar no Rio de Janeiro, estendendo-se desde os limites do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Guapimirim e Teresópolis, até as serras de Macaé de Cima, Rio Bonito, São João, Santana e da Botija, nos municípios de Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Silva Jardim. Sua superfície corresponde, em grande parte, às áreas combinadas da Estação Ecológica do Paraíso e do recentemente criado Parque Estadual dos Três Picos, maior unidade de conservação de proteção integral no Rio de Janeiro. Este último sobrepõe-se parcialmente à Reserva Ecológica de Macaé de Cima (municipal) e à Reserva Ecológica de Guapi-Açu, área de preservação privada mantida pela organização anglo-brasileira Brazilian Rainforest Trust. A paisagem da região é configurada por um extraordinário conjunto montanhoso, que inclui o ponto culminante de toda a Serra do Mar, o Pico Maior de Friburgo, com 2.310 m. A vegetação é muito variada devido às grandes diferenças de altitude. Predominam a floresta ombrófila densa montana e as matas de neblina, mas há pequenos trechos de formações campestres naturais (campos de altitude) nos picos das serras, acima de 1.500 m. Localmente, existem matas de baixa altitude ainda preservadas, como em Guapi-Açu e nos vales dos rios Paraíso, Anil e Caboclo, próximo à E. E. do Paraíso.

Key biodiversity
A área seguramente abriga populações expressivas de várias espécies ameaçadas e também um grande número de endemismos da Mata Atlântica, em virtude de sua cobertura florestal ainda vasta e contínua, que se estende por um amplo gradiente altitudinal. A notável diversidade de aves encontrada em setores adjacentes da Serra do Mar (p.ex., no P. N. da Serra dos Órgãos) constitui outro claro indicativo da grande riqueza da avifauna local. No entanto, a única localidade da região que conta com um inventário ornitológico relativamente recente divulgado na literatura é a Serra da Sibéria, em Nova Friburgo, situada alguns quilômetros a nordeste da área. As espécies ameaçadas Biatas nigropectus (papobranco) e Sporophila frontalis (pixoxó) foram observadas em Teresópolis, não longe dos limites do P. E. dos Três Picos, e presumivelmente ocorrem também em seu interior, enquanto Piprites pileata (caneleirinho- de-chapéu-preto) foi coletado em Nova Friburgo no final do século XIX mas ainda pode estar presente nas florestas altimontanas da região. Calyptura cristata (tietê-de-coroa), recentemente redescoberto nas imediações do P. N. da Serra dos Órgãos, deve ser procurado na área, visto que a distribuição histórica dessa espécie diminuta e inconspícua estendia-se até Nova Friburgo. Em adi- ção, foi recentemente sugerido que Macaé de Cima poderia ser a verdadeira localidade de origem do exemplar-tipo de Nemosia rourei (saíra-apunhalada), outra espécie redescoberta há pouco tempo e cuja ocorrência nas matas da região é considerada possível8. A R. E. de Guapi- Açu, localizada na parte central do corredor florestal entre Teresópolis e Nova Friburgo, é a única área onde alegadamente Myrmotherula fluminensis (choquinha- fluminense) tem sido observada, mas os registros conhecidos permanecem não-documentados e têm sido postos em dúvida, assim como a validade do próprio táxon. Por fim, a área inclui a única localidade com registros atuais de Neopelma aurifrons (fruxu-baiano) no Rio de Janeiro (Anil).


Recommended citation
BirdLife International (2017) Important Bird Areas factsheet: Região Serrana do Rio de Janeiro. Downloaded from http://www.birdlife.org on 20/09/2017.